Priorizando nossas próprias metas!

Você já pensou em como às vezes é difícil priorizarmos nossas próprias metas e quando é dos outros, nem tanto?

Imagine a seguinte cena:

Seu chefe te passa uma lista de tarefas para fazer que são coisas do seu trabalho mesmo e você vai e faz, sem nem pensar, afinal são suas tarefas.

Segunda cena:

Você está em casa, porque é home office, porque está desempregada ou por que é final de semana mesmo rsrs, você sabe que precisa fazer coisas dos seus projetos, marcar aquela consulta que há tempos você precisa ir, procurar emprego, fazer aquela caminhada que sempre quis fazer, mas você só pensa em assistir televisão.

Imaginou?

Qualquer semelhança com a realidade não é mera coincidência!

E aí, te pergunto: Porque é tão difícil priorizarmos nossas próprias metas e até mesmo nossa própria vida? E quando estamos no trabalho fazemos isso sem nem pensar, não que eu acho que não devemos ter determinação e foco no nosso trabalho, muito pelo contrário, mas que tal levarmos essa mesma determinação para todas as áreas da nossa vida?

Talvez no trabalho, isso seja mais recorrente por fazermos o que gostamos, mas infelizmente e principalmente, pois é algo que nos é obrigatório, onde se não fizermos inconscientemente (às vezes não) temos o medo de que logo não estaremos mais naquele emprego, afinal é nossa obrigação fazer.

E sua vida? Você dar prioridade a sua vida não é importante? Aquelas metas que você fez no começo do ano não são importantes para você? Para que você seja mais feliz?

Reflita sobre isso, pois pode ser que seja por isso que todo ano, você chega ao final dele e nenhum terço das suas metas que você traçou no começo do ano foram alcançadas.

Faz sentido para você?

Vou deixar aqui algumas dicas legais para que você comece a se priorizar mais e principalmente, que você consiga traçar e cumprir suas metas seja ela em que área for.

– Reveja as metas que você traçou para esse ano de 2018 e pense se elas realmente fazem sentido, se são metas que você realmente quer cumprir e que te deixarão mais feliz e mais realizada.

 

– Caso você não tenha traçado metas nenhuma para esse ano, nunca é tarde. O Ano novo é só um ciclo mais conhecido, mas todo dia iniciamos um novo dia e ele pode ser o começo de um dia, semana, mês e ano melhor.

– Separe uma agenda, planner ou até mesmo um caderno para ser seu companheiro semanal. Hoje em dia, tem muitas opções de material para essa finalidade. Eu particularmente prefiro planner, pois é o que achei menos complicado de usar, mas eu indico você ir testando, pois você precisa de um que você se adeque melhor e que você não vá largar daqui um mês.

– Depois das metas do ano prontas, trace objetivos menores, quando vamos quebrando nossa meta maior para outras menores, o processo fica mais fácil.

Por exemplo:

Meta do ano:
Perder 5 kilos em 2018.

Como farei isso?
– Vou caminhar todo dia de segunda a sexta por 50 minutos.
– Farei academia 4x por semana.
– Farei aula de dança a partir do segundo semestre.

Isso vai fazer com que você consiga saber exatamente o que você vai fazer para que você chegue até sua meta.

– Trace metas para cada mês que tenham haver com suas metas maiores.

– Todo domingo ou segunda-feira cedo, o que for melhor para você, programe toda sua semana, colocando desde as tarefas mais simples como marcar consulta até as maiores para não esquecer as metas que você traçou para o ano todo.

– No final do mês, faça um balanço do que foi bom, do que você aprendeu e se você conseguiu cumprir seus objetivos.

Lembrando que fazer esse planejamento não quer dizer que nada vai acontecer de diferente na sua semana, imprevistos podem acontecer e tá tudo bem, não se sinto apavorada se você tiver que sair um pouco do que programou.

Esse planejamento serve para te dar um norte, para priorizar suas próprias metas e não se esquecer do que você quer fazer de verdade.

 No fim, o que importa é que isso te traga o hábito de dar atenção para você mesma e para que você tenha mais performance, mais foco nas suas coisas e que você consiga alcançar seus objetivos.

Lembrando que nosso cérebro demora a tornar algo um hábito, alguns neurocientistas indicam que precisamos fazer algo repetidamente durante 21 dias para que se torne um hábito, outros dizem 60 dias, ou seja, não fique triste, desmotivada, se você fizer essa rotina durante uma semana e já perceber que está querendo desandar, vai demorar um pouco para que vire um hábito, mas vale a pena!

Priorize sua vida e principalmente você mesma =)

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *