Você é uma mulher empreendedora?

“Não, não sou uma mulher empreendedora, não tenho empresa!”

Ai que você se engana…

Ser uma mulher empreendedora é muito mais do que ter uma empresa. Você pode não ter uma empresa, mas pode ser empreendedora, como?

Veja o que está escrito no dicionário sobre a palavra empreender:

Retirado do site Michaelis.

Empreender significa arriscar, realizar.

Logo, uma pessoa empreendedora é aquela que tem iniciativa, realização, que põe suas metas em prática, que está sempre atrás do que quer e isso não necessariamente está ligada a uma empresa própria, muito pelo contrário, acredito que as melhores empreendedoras é que tem isso em sua vida de modo geral.

A pessoa empreendedora vê oportunidades, normalmente tem facilidade em lidar com conflitos, justamente porque procura uma oportunidade até nas dificuldades, é a famosa pergunta que pode nos tirar um peso das costas:

“O que eu posso aprender com isso?”

 

Conheço algumas pessoas que são super empreendedoras e que não necessariamente tem empresa aberta, elas tem essa garra de acreditar, conseguir ir atrás e ter iniciativa para que seu estilo de vida se faça real.

Uma matéria do Saia do Lugar, faz um parâmetro muito interessante entre a diferença do empreendedor para o empresário e finaliza: “Os empreendedores podem ser também administradores, mas nem todo administrador carrega consigo o espírito do empreendedorismo.”

 A motivação da pessoa empreendedora é a autorrealização, é estar bem, seja lá onde estiver, é se sentir útil, é participar ativamente de inovações, fazer a diferença de alguma forma no meio em que vive e traçar metas para ter seus sonhos realizados.

Infelizmente, vejo uma automaticidade de se criar um perfil de líder bem masculinizado também para as mulheres que não necessariamente precisa ser dessa forma, todos nós sejamos homens e mulheres, temos um lado, energia feminina e masculina, mas isso foi se perdendo ao longo dos anos e caminhamos para uma sociedade com líderes muito racionais e masculinizados, pois esse foi o modelo que sempre tivemos e acredito que isso possa causar certa dificuldade nas mulheres (e até nos homens) em encontrar o caminho do meio.

Primeiro, porque muitas vezes ao tentar se encaixar nesse perfil padronizado não nos damos conta que acabamos por perder um pouco nossa própria essência feminina para nos encaixar nos padrões.

Segundo, que por nos perdemos e por termos insegurança de deixar o feminino aflorar em nossas vidas, deixamos de usar nossos diferenciais que poderiam nos ajudar a serem ainda melhores como empreendedoras e como mulheres.

Quem nunca escutou a expressão: “Ela não é forte o bastante para esse cargo!

Se referindo à uma mulher?

A mulher é forte sim, mas muitas vezes, é procurado características de força muito masculinizadas que não é a realidade para nós mulheres, pense porque será que ela não seria forte o bastante? Seria pela vulnerabilidade, pela fragilidade que ela pode mostrar para com os seus?

Uma coisa não tem haver com a outra e por muito tempo, isso se confundiu.

A mulher é corajosa, forte e tem características que acredito que possam ser usadas para enaltecer ainda mais seu lado empreendedor, por exemplo, seu lado feminino que valoriza o amor, as relações humanas e que não é tão racional, não é tão “faca na caveira” pode dar certo equilíbrio com seu lado racional, dando mais consciência para que ela consiga separar fatos que precisam de apenas um apoio, apenas do seu lado humano ou de uma racionalização maior.

Eu sempre tive um espírito empreendedor, mas eu senti que com o tempo fui me perdendo um pouco e virando alguém muito racional, muito masculinizada (não no sentido visual, corporal e sim, por meio de ações), acabei me perdendo um pouco da intuição, que por vezes, é tão necessária para escolhermos nossos caminhos.

Hoje tento me encontrar cada vez mais e creio que meu espírito empreendedor ainda está aqui, mas buscando também por mais equilíbrio.

Mulher, você pode ser o que quiser e acreditar em você e ir atrás das suas ações, já faz com que você se torne alguém empreendedor, que empreende em sua vida, no seu trabalho, nos seus relacionamentos, mas não se perca tentando fazer parte de um grupo que faz x, y e z para serem empreendedores.

Tente seguir o caminho do meio, o caminho da racionalidade, mas também da intuição, da coragem, mas também do cuidado, da força, mas também da vulnerabilidade e assim você continuará sendo empreendedora e o mais importante, mulher.

Como se tornar ou melhorar seu lado empreendedor:

– Ouça sua intuição

As mulheres, em sua maioria, foram criadas achando que intuição é bobagem, pois sempre “precisamos” de provas para tudo, mas isso não passa de somente mais uma crença.

Experimente ir aos poucos com escolhas básicas até escolhas maiores, faça-se a pergunta:

“O que eu realmente acho disso?”

A meditação ajuda muito também, pois é um mundo que está só você e você mesma. rs

– Observe suas crenças e frases negativas e mude-as

Fomos criadas por pessoas cheias de crenças positivas e negativas sobre o amor, sobre o dinheiro, sobre a vida e depois de tanto escutá-las, acreditamos que realmente aquela é a verdade absoluta, mas será mesmo?

A dica aqui é que você observe as frases que você fala no dia-a-dia até mesmo por brincadeira, mas que no fundo, você sabe que acredita verdadeiramente que aquilo é real.

Observe e tente não falar e toda vez que falar, tente mudá-la para algo mais positivo.

Por exemplo:
“Não tenho tempo para nada!”.
“Não mereço ser amada!”
“Sou muito velha para isso!”

Quando você observar, tente mudar para:

“Tenho outras prioridades!”
“Eu mereço amar e ser amada!”
“Sempre é tempo para aprender!”

Num primeiro momento, pode ser muito difícil, mas você conseguir detectar essas frases negativas já é muito bom para você começar a ter a consciência.

– Mude sua mentalidade (ou mindset)!

No mundo de hoje, temos pessoas com a mentalidade de escassez e outros com mentalidade de crescimento (papo para outro dia!).

Para nos tornarmos mulheres mais empreendedoras, precisamos mudar nossa mentalidade e conseguirmos enxergar em um mundo que é possível acreditar e criar mais coisas do que essa imagem que a mídia e muita gente nos vende de que precisamos agarrar com força o que temos, não largar mais e é isso. Não precisa ser só isso!

Não é simples mudar o que já construímos há anos, mas a observação nesse primeiro momento do tipo de mentalidade que você tem, pode ser crucial.

– Você é a média das 5 pessoas que você mais convive

Você já deve ter ouvido essa frase, a ideia aqui é você reparar quem são as 5 pessoas que estão ao seu redor e o tipo de mentalidade que elas têm.

Se elas só reclamam ou se tem iniciativas, sonhos e se você descobrir que é a primeira opção, não é para você brigar, terminar a amizade, nem nada do tipo, precisamos conhecermos pessoas diferentes,  o ser humano é sociável por natureza, porém é legal termos ao nosso redor, mulheres que tenham uma mente empreendedora por perto para trocarem novas ideias, nos inspirarem, ajudarmos uma a outra a serem pessoas melhores e mais felizes.

– Trace metas

Já fiz um texto aqui falando sobre planejamento, elas são superimportantes para nos ajudar a conquistar o que queremos, pois elas nos dão direcionamento para seguirmos um caminho mais consistente e principalmente, mais consciente.

Leia o texto assim que puder, lá eu mostro como faço para me organizar e deixo dicas também de como fazer isso de maneira bem prática.

Não se sinta pressionada a ser uma empreendedora de sucesso, seja se você achar que tem que mudar algum tipo de pensamento e/ou algum tipo de atitude, devemos prezar primeiramente pelos nossos desejos e pelos nossos próprios sonhos. Antes de tudo, seja você!

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *