Para fazer escolhas, você não precisa agir!

Estamos acostumadas a pensar que escolher, significa necessariamente fazer algo, mas não é assim que funciona, temos que desconstruir esse mito.

Tudo é escolha até quando você decidir não fazer algo, você está escolhendo, por isso que ela não necessariamente tem haver com agir.

Você pode ficar parada, pode ficar num emprego que não gosta durante anos e anos, mas são escolhas que você fez, a de não procurar outro emprego, a de não sair do local em que você está, a de viver com uma dor que já tem te acompanhado há anos.

Às vezes, não é fácil tomar uma decisão, principalmente se ela já virou um hábito para você, que você já vem confirmado há tempos.

“Cada vez que você se entrega à emoção da raiva ou ao comportamento de gritar com uma pessoa amada, reforça a conexão neural e aumenta a probabilidade de fazer isso de novo…Se você parar de se entregar a um comportamento ou a uma emoção específica por tempo suficiente, se interromper seu padrão..a conexão neural vai enfraquecer e atrofiar. Se você não usar sua paixão, ela vai definhar. Não se esqueça: a coragem sem uso diminui. O empenho sem exercício mucha. O amor não partilhado se dissipa.”

Tony Robbins, livro Desperte seu gigante interior, Pág. 138

No livro Desperte seu gigante interior, Tony Robbins fala bastante sobre escolhas e como podemos fazer escolhas melhores, esse trecho que coloquei acima é bem importante, justamente para percebermos que quanto mais tomamos tais decisões, maior a probabilidade de repetirmos esse ato, mas o bom é que o contrário também acontece.

Se você deixar de fazer uma escolha ruim e começar a ter outro tipo de comportamento, com o tempo, você também vai fazer dela um hábito.

Tendo em sua mente que tudo é uma escolha, porque não começar a observar o que você tem feito na sua vida? As ações que tem tomado e principalmente, as que não têm?

Uma das maiores ferramentas do autoconhecimento é a observação, quando começamos a observar a nós mesmas, nossas próprias ações, percebemos coisas que nunca tínhamos visto antes, percebemos a mensagem que estamos passando para o mundo, o que está nos trazendo alegria, o que está nos trazendo dor e o porquê de tudo isso.

Comece a observar hoje as escolhas que tem feito, talvez a dor que você esteja passando nesse exato momento é justamente por uma escolha que pensa que não fez.

Deixar as coisas acontecerem também é uma escolha.

Tem dias, semanas que você está mais introspectiva, porque não aproveitar esses momentos para refletir sobre a maneira que você tem feito suas escolhas?

Suas escolhas são baseadas nos seus sonhos?

Ou suas escolhas são baseadas em puros momentos de impulsividade?

Eu aproveitei um momento meu de introspecção e comecei um processo de observação em minha própria vida e na vida das pessoas que estão ao meu redor e o quanto o peso dessas escolhas ou da falta delas é grande.

É como se não déssemos valor às pequenas coisas e aos pequenos momentos e aí, quando vamos ver ele já está grande demais para lidarmos com eles de maneira fácil.

Nos enganamos falando que é só mais uma vez, nos enganamos falando que não é nada demais, nos enganamos para poder agradar outras pessoas, mas o que ganhamos com isso?

Você pode estar num ciclo em sua vida de empregos que não te trazem felicidade, de relacionamentos ruins justamente pelas escolhas que tem feito.

Claramente, as coisas não são tão lineares, tão racionais, além do mais, toda escolha tem um porquê, tem uma perca e um ganho (ou várias perdas e vários ganhos).

Mas faça esse exercício AGORA, observe, pense: O que te fará mais feliz? O que vai te levar mais para perto da sua essência?

O que te dará mais paz?

Quais as escolhas você decide tomar HOJE?

 

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *