Como começar a empreender?

Empreendedorismo cresceu 20% no último ano no Brasil, mas não basta só abrir um CNPJ, começar a empreender é muito mais que isso.

Há quem diga que o motivo desse aumento na abertura de empresas é por conta do desemprego fazendo com que mais pessoas tendem a usar a criatividade para poder suprir suas necessidades financeiras, mas seja qual for o motivo, há algumas ações necessárias para quem quer empreender.

Já falei em um dos meus textos, o que seria uma mulher empreendedora, mas vou relembrar rapidamente o que é empreendedorismo para podermos fica no mesmo entendimento quando eu falar em empreender:

 

Retirado do site Michaelis.

Logo, uma pessoa empreendedora é aquela que tem iniciativarealização, que põe suas metas em prática, que está sempre atrás do que quer e isso não necessariamente está ligada a uma empresa própria, muito pelo contrário, acredito que as melhores empreendedoras é que tem isso em sua vida de modo geral.

Tendo isso em mente, podemos já ter algumas ideias de como começar a empreender, mas vamos lá:

Para começar a empreender, você precisa primeiro avaliar a si mesmo e o quanto você tem de empreendedora e o que poderia fazer para melhorar seus pontos fortes para empreender de forma ainda melhor.

 

Investir em si mesma!

Muito se fala que o melhor investimento é a educação e com certeza, é!

Quando investimos em melhorar a nós mesmos, conseguimos passar esse conhecimento para o nosso projeto.

Sei que você deve estar pensando: Ah, mas o que isso tem haver com abrir minha empresa?

Tudo!

A maioria dos casos, as pessoas não avaliam a si mesmas e já abrem um CNPJ, compram um material e saem vendendo, pode dar certo, sim, mas provavelmente deu certo, por conta da pessoa que abriu, do tanto que ela foi determinada para que seu negócio desse certo.

Esse caminho é o mais rápido, mas é difícil também, pois você acaba tendo que aprender na prática, errando, errando até acertar.

Não que fazendo um curso, você não vai errar, não é isso, mas quando você investe em si mesmo, seja fazendo um curso, participando de palestras, você tem a possibilidade de aprender com quem já passou pelo mesmo caminho que você e ainda fazer um networking poderoso!

 

Por que estou abrindo essa empresa?

Tanto no Quero Evoluir quanto no Desperta, Mulher! falamos bastante sobre propósito de vida e sei que muitas vezes, quando precisamos de dinheiro rápido, não pensamos em propósito de vida ou nada nesse sentido, só pensamos no que achamos que dará mais lucro.

Mas meu intuito aqui não é de mostrar o caminho mais fácil de “Como ganhar 1 milhão em um mês!”, até porque eu nem saberia te dizer.

O que sugiro você pensar aqui é:

Eu gosto do que vou fazer?

O que isso tem haver comigo?

Meus talentos serão usados nessa empresa?

 

Pensar nisso te ajudará a conhecer mais a si mesma, para poder assim colocar seu propósito de vida no mundo, te fará entender que caminho seguir e te fará enxergar por outro cenário a não ser só o do lucro.

Por exemplo, vamos supor que eu tenha visto que o ramo de pet shop esteja dando um super lucro e eu decida abrir um pet shop, mas só tem uma coisa: Eu não gosto de cachorro! (eu gosto sim, é só uma suposição).

Você acha que você terá forças todos os dias de levantar, trabalhar muito para fazer esse negócio ir para frente?

Dificilmente…pode ser que você consiga, se já tiver uma grana grande de investimento e que você não precise trabalhar diretamente, mas aí esse caso já é outro.

Faça as reflexões acima e caso você veja que o negócio que você pensou não tem nada haver com você.

Sugiro você começar um caminho mais introspectivo de saber quem é você, quais são seus talentos, suas forças e como você pode traduzi-las no mundo em forma de empreendimento.

Você fez as reflexões e tudo bateu com a sua ideia? Ótimo!

 

Escreva, desenhe, estruture

Escreva sua ideia, como será a empresa, o porquê que você está criando, qual você imagina que será seu público.

Aqui nesse primeiro momento, escreva livremente, pode até desenhar se quiser, aqui a ideia é você tirar tudo na sua cabeça e colocar no real para poder ver melhor, ligar os pontos, alinhar algumas ideias.

Quando deixamos as coisas só na nossa cabeça, a probabilidade de esquecermos e/ou de deixarmos para lá é bem maior.

Converse com outras pessoas e faça uma pesquisa de mercado

Com as ideias todas anotadas, desenhadas, mais ou menos alinhadas, pode ser que surja a seguinte dúvida:

Será que esse público realmente precisa desse produto?

Não adianta acharmos que tal produto iria resolver o problema de tal público, se não estivermos inseridos dentro do mundo desse público para saber e mesmo se formos alguém desse público, só você não servirá para comprar seu serviço ou produto. Nos sempre somos muito amáveis com nossos próprios negócios.

Então precisamos responder essa pergunta e entender como o público responderá a seu produto.

Para isso, converse com pessoas próximas ou não, mas que você acredita que sejam seu público para ver o que eles acham da ideia, anote tudo o que for possível, pois dessas conversas, podem surgiu outras ideias até melhores que a sua.

Além da conversa, crie uma pesquisa de mercado!

Não se assustem! É super simples de fazer <3

1 – O que você quer que a sua pesquisa responda?

Exemplo: Eu quero saber se meu público se interessa pelo meu serviço ou eu quero saber se meu público pagaria por tal investimento etc.

2 – Anote perguntas básicas e perguntas que te fariam responder as dúvidas que você tem.

As perguntas básicas seria idade, sexo, estado.

Nesse passo é legal também, você colocar perguntas que possam te dar mais ideias do seu negócio, lembrando que essa fase tudo pode ser mudado, então é muito importante estar aberto a novas ideias e novas formas de se ver.

3 – Crie uma pesquisa online

Atualmente, tem alguns sites que fazem esse serviço, antes de colocar no ar o Desperta, Mulher! Eu fiz uma pesquisa pelo SurveyMonkey, lá no plano gratuito são aceitas apenas 99 respostas para cada pesquisa, mas já pode te atender.

Tem também o Google forms que é fácil de usar e não tem essa limitação.

Criando a pesquisa, já sabe, divulgue para os seus amigos, nas redes sociais, por e-mail, Whatsapp, mas com cautela, para não causar uma má impressão logo mesmo antes de começar.

A pesquisa vai ser ótima, pois vai te trazer um pouco de informação de campo, informação de terceiros, de pessoas que realmente são seus possíveis clientes e também, pois pode te trazer outras ideias que você nem havia imaginado.

Depois de ter feito a pesquisa, dado um tempo para as pessoas responderem, analisado as resposta, revise o que havia escrito sobre o que você tem em mente, revise e se necessário, refaça e renove algumas ideias.

Para juntar tudo o que você conseguiu até aqui, você pode usar um CANVAS!

Um Canvas nada mais é do que um modelo de negócio, nele, você vai responder algumas perguntas que te farão, enfim saber o que é seu negócio de verdade.

Aconselho a assistir esse vídeo da Nathi do Me Poupe, é bem prático e ela disponibiliza um canvas gratuito!


Dê uma olhada na “concorrência”

Faça uma avaliação de como está sua concorrência, o que ela tem feito, o que ela não faz, o que ela poderia melhorar, o que ela tem de melhor.

Isso tudo não para copiar, mas para entender como seu mercado funciona e poder ter ainda mais consciência do que você pode fazer.


Escolha um nome para o seu negócio

Nessa parte, você pode contratar um profissional, caso você tenha uma grana para investir, senão, você pode se arriscar a desenvolver um nome você mesmo.

Para o Desperta, Mulher! Eu desenvolvi, fazendo um brainstorming comigo mesma, isso é, comece a escrever todos os nomes que vem na sua cabeça, até os que não tem muito haver,  mas realmente escreva, dedique um tempo para isso por dia.

Só pare quando você sentir que realmente deu seu melhor.

Você deu o seu melhor? OK

Agora, veja se o nome está disponível no registro.br e nas principais redes sociais, mesmo que você não seja um produto online, é interessante fazer esse passo, pois com isso, você pode conhecer mais do mercado e também, pode eliminar nomes que já estejam em uso.

Mesmo que você seja um produto offline, é recomendável, você escolher um nome que esteja disponível, pois hoje em dia, é fundamental que você tenha presença na internet!

Depois disso, mostre os nomes que sobraram para os seus amigos, peça outras sugestões, faça uma votação e escolha!

Você pode também fazer uma votação em algum grupo que tenha o mesmo público que você quer trabalhar, pode ser que saia outros nomes também, fora que pode ser uma maneira de aproximar seu público de vocês, antes mesmo de você começar.

Eu segui todos esses passos e deu certo para mim.

 

Ir para a ação!

Agora que você já tem um norte, suas ideias estão bem desenhadas, você já tem uma resposta do seu público e um nome, é ir para a ação!

Essa ação vai depender muito do tipo de negócio que você quer criar, por exemplo, na criação do Desperta, Mulher!  Como pensei numa plataforma de conteúdo, além do serviço de coaching em si.

Meu passo depois de tudo isso, foi começar a fazer o site, criar conteúdos para já ter algo quando o site fosse criado e em paralelo, ir fazendo minha formação de coaching.

Eu tenho certeza de que independente de qual seja o negócio que você quer construir, você seguindo esses passos, principalmente, o primeiro e o segundo de investir em você mesma e pensar, o porquê você está criando essa empresa, um longo passo já estará sendo dado.

Eu acredito muito que para se ter um negócio de sucesso, que traduza as dores que você quer curar, que tenha suas forças nele, você precisa acreditar e a missão precisa ser parte de você para que você não queira desistir na primeira dificuldade.

Dica superimportante que não posso deixar de falar:

Não se prenda a sua própria ideia!

Às vezes, fazemos tudo o que falamos antes, traçamos caminhos, fazemos o planejamento com tanto trabalho e dedicação, que ficamos presos a essas coisas, como se nunca pudessem mudar e isso pode ser motivo de falência para o seu negócio.

Você precisa sim ter um norte, uma missão, mas pode ser que você tenha que ir mudando o jeito de fazer as coisas, colocar novos serviços que você não havia pensado antes.

Seu propósito principal não vai mudar, mas o jeito de fazer pode ser que mude e você tem que estar aberta a isso.

No mais, tenha ação, calma e perseverança!

Escrevi esse texto para o Quero Evoluir, mas como gostei bastante, decidi compartilhar aqui também.

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *